Bandeira

Instituída pela Lei Nº 073, de 01º de Março de 1994.


Cores do município

Cores Municipais : O Azul, Branco e o Verde.


Hino de Pinhal Grande

HINO MUNICIPAL DE PINHAL GRANDE
Letra e música: Ir. Ivo Piussi
Lei Municipal nº 100, de 01 de setembro de 1994

Padre Pedro Álvarez, missioneiro
Junto aos Tapes, fundou a Missão
Com o núcleo da Natividade,
Transformou esta nossa região.


E viviam da caça e da pesca
E também cultivavam sua terra
Mas o homem porém, muitas vezes
Se adestrava pra luta e pra guerra.


Foi então que os índios dos Tapes
Por temerem a “Caça de escravos”
Resolveram deixar estas terras
Por Padre Pedro Álvarez liderados.

Pinhal Grande, teus filhos te cantam
Com sincera e profunda emoção
Pra dizer-te o quanto te amamos
Aqui vai esta nossa canção

Estas plagas de grandes pinhais
Abrigaram colonos também
Imigrantes que vieram da Itália
Provenientes de terras de além.


Desbravando florestas selvagens
Prepararam o nosso porvir
Num trabalho fecundo previram
Um futuro brilhante a sorrir.


Queira Deus abençoar esta terra
Do Brasil, este lindo rincão
Pra que sempre a marca constante
Seja a paz, alegria e união.

Pinhal Grande, teus filhos te cantam
Com sincera e profunda emoção
Pra dizer-te o quanto te amamos
Aqui vai esta nossa canção (2x).


Quem foi o Irmão Ivo Piussi, autor do Hino Pinhalgrandense?

O irmão Ivo Piussi era natural de Júlio de Castilhos (RS), onde nasceu em 10 de janeiro de 1923.
Era filho de José Jacob Piussi e Catharina Pesamosca Piussi.
Entrou no Juvenato em 14 de janeiro de 1936, em Bom Princípio (RS). No Postulado em 24 de janeiro de 1942, em Porto Alegre, e no Noviciado e Tomada de Hábito em 23 de janeiro de 1943, em Veranópolis (RS).
Além de São Gabriel e Santa Maria, exerceu o apostolado em Canoinhas (SC), Erechim (RS), Santana do Livramento (RS), Santo Ângelo (RS) e Cruz Alta (RS).
O irmão marista Ivo Piussi teve destacada atuação nos anos em que trabalhou em São Gabriel. Chegou na cidade pela primeira vez em 1980, quando assumiu o cargo de vice-superior da Comunidade do Ginásio São Gabriel, onde ficou até 1985. Paralelamente foi dirigente do Coral de Pequenos Cantores, da Banda Marcial e coordenador da Promoção Vocacional.
De 1991 a 1995, em sua segunda passagem pela cidade foi professor no Ginásio São Gabriel, novamente dirigente do Coral de Pequenos Cantores e da Liturgia Paroquial. Em 2001, na sua terceira e última estada em São Gabriel, foi responsável pelos Cantos e Celebrações Litúrgicas e Serviços Comunitários. Em 2002, foi para a Residência Marista de São Gabriel, onde foi secretário em 2003.
Desde 2004 se encontrava na Residência Marista do Cerrito, em Santa Maria, onde faleceu no dia 5 de fevereiro de 2010, na avançada idade de 87 anos, sendo 67 deles dedicados a vida religiosa. O velho irmão padecia de Mal de Alzheimer, Mal de Parkinson e insuficiência respiratória, causas de sua morte.
Em: Quinta-feira, 25 de dezembro de 2014, acessado em 22.04.2021


Brasão

Foi instituído pela Lei Nº 22 de 28 de maio de 1993.